"Andorinhas", e “Peixe” foron eleitas como Melhores Músicas do ano 2021

Santiago de Compostela,
21 de Março
de 2022

Santiago de Compostela, 21 de Março de 2022 - O prazo para a escolha das melhores músicas do ano em Portugal e na Galiza, aberto a 22 de Fevereiro, terminou este domingo, 20 de Março. Os cerca de 5.500 votos do público através da Internet decidiram que "Andorinhas", de Ana Moura, foi eleita a Melhor Música do Ano 2021 em Portugal. Além disso, "Peixe", de Xisco Feijóo, foi eleita a Melhor Música do Ano 2021 na Galiza. A segunda e terceira canções mais votadas na categoria portuguesa foram, respectivamente, "Estou por tudo", de Miguel Araújo, e "Eco", de Carolina Deslandes. Na categoria galega, a segunda e terceira canções mais votadas foram “Pobo de Artistas”, de Dakidarría, e “Maneo de Cambre”, de Caamaño&Ameixeiras. Os vencedores foram escolhidos entre um total de dez canções finalistas portuguesas e outras tantas galegas.

As canções vencedoras são apostas claras numa visão contemporânea da música tradicional e pontos de viragem nas carreiras dos seus intérpretes

"Andorinhas" é a primeira música do novo caminho que a fadista de maior sucesso do presente século, Ana Moura, iniciou depois de romper com a sua gravadora e começar a criar e produzir música de uma forma mais diversificada e independente. Este tema é um bom exemplo deste novo caminho, oscilando entre uma voz fadista e uma envolvência musical que, embora ainda reminiscente da música nacional portuguesa, também se aproxima de ritmos contemporâneos como a electrónica. O tema foi definido por fontes próximas à artista santarena como "símbolo de liberdade e emancipação, de pura criatividade", o que sem dúvida marca um ponto de virada na carreira de uma figura que já ultrapassou um milhão de vendas em todo o mundo.

Por outro lado, “Peixe” é o nome da música eleita como a melhor de 2021 na Galiza, mas também daquele que é o primeiro álbum a solo de Xisco Feijóo. Este bailarino, coreógrafo, apresentador de televisão, professor e cantor participou em mais de vinte obras e apresentações de artistas de renome internacional como Mercedes Peón, Xosé Manuel Budiño, Carlos Núñez, Kepa Junquera, Berrogüetto e Rodrigo Romaní. Especificamente, “Peixe” é uma canção sobre a aceitação e a natureza única, incoerente e irrepetível do ser humano, em que emerge uma tradição profunda graças a um olhar recuperador mas também actual e contemporâneo.

Melhor cançao Galega

Peixe
de Xisco Feijóo

Xisco Feijóo, bailarino, coreógrafo, apresentador de televisão, professor e cantor participou em mais de vinte obras e apresentações de artistas de renome internacional.

Mellor Canción Portuguesa

Andorinhas
de Ana Moura

A fadista de maior sucesso do presente século, Ana Moura, iniciou depois de romper com a sua gravadora e começar a criar e produzir música de uma forma mais diversificada e independente.

Melhor cançao Portuguesa

"Andorinhas"
de Ana Moura

A fadista de maior sucesso do presente século, Ana Moura, iniciou depois de romper com a sua gravadora e começar a criar e produzir música de uma forma mais diversificada e independente.

2º posto Galiza
Pobo de Artistas, de Dakidarría
2º posto Portugal
Estou por tudo, de Miguel Araújo
3º posto Galiza
Maneo de Cambre , de Caamaño&Ameixeiras
3º posto Portugal
Eco , de Carolina Deslandes

"Anorak de pel de caribú", e “E se eu fosse eu?” foron escollidas como gañadoras do premio á mellor poesía 2021

Santiago de Compostela,
18 de maio
de 2022

A Escola Oficial de Idiomas de Santiago de Compostela acabou de fechar o proceso de votación dos poemas finalistas do certame aRi[t]mar galiza e portugal. Os mais de 5.000 votos do público de aRi[t]mar através da Internet decidiram que o poema "E se eu fosse eu?", de Wilma Vieira, fosse eleito Melhor Poesia do Ano 2021 em Portugal. Também, Anorak de pel de caribú”, de Lúa Mosquetera, foi eleito Melhor Poesia do Ano 2021 na Galiza. 

Os segundos e terceiros classificados em Portugal foram Raquel Serejo Martins, com "Compre um móvel com muitas gavetas", e Sérgio Godinho, com "A cada degrau". As poetas Inma Doval e Teresa Rios ficaram em segundo e terceiro lugar na Galiza com os poemas “(couza)” e “Medrei na arela desa pantasma”.

2º posto Galiza
Couza, de Inma Doval Porto
2º posto Portugal
Comprar um móvel com muitas gavetas, de Raquel Serejo Martíns
3º posto Galiza
9 Medrei na arela desa phantasm, de Teresa Ríos Noya
3º posto Portugal
A cada degrau, de Sérgio Godinho

Prémio especial do júri á embaixada da amizade galego-lusófona

Ponte... nas Ondas!

Ponte... nas Ondas! organiza há mais de vinte e cinco anos atividades culturais e pedagógicas no norte de Portugal e na Galiza. Criada em 1995, esta entidade nasceu aproveitando a construção de uma ponte física entre as vilas de Monção e Salvaterra de Minho e estabeleceu uma ponte de comunicação entre Portugal e a Galiza através da rádio.

PROMOVE

Patrocinam

Colaboram

newsletter

Mantenha-se informado: aRi [t] mar galicia e portugal

    Desprazamento
    Bottom Reached
    PT