Edición 2023

Nesta edição, as vencedoras do Prémio à Melhor Música do Ano na Galiza, Fillas de Cassandra; à vencedora do Prémio à Melhor Poesia do Ano em Portugal, María Isabel Fidalgo; à vencedora do Prémio de Melhor Poesia do Ano na Galiza, Arancha Nogueira; e os representantes da Associaçom José Afonso (AJA) e da AJA-Galiza, distinguidas nesta ocasião com o Prémio Especial do Júri à Embaixada da Amizade Galego-Lusófona.

Galería da Gala de entrega de premios. Santiago de Compostela

A partir das 20H30

ENTREGA DE PRÉMIOS E ATUAÇÕES

10 de outubro
Auditorio de Galicia en
Santiago de Compostela

Entrada livre e gratuíta até completar a capacidade da sala

"II. LISÍSTRATA", e “Maçãzinha” foron eleitas como Melhores Músicas do ano 2022

Santiago de Compostela,
29 de Marzo
de 2023

Encerrou-se este dia 27 de Março o processo de votação através do qual o público da gala aRi[t]mar elegeu quais foram as Melhores Músicas do passado 2022 em Portugal e na Galiza. Nesta oitava edição, a competição voltou a bater a própria marca de participação com um total de 6.792 votos, o que representa um aumento de quase 30% em relação à edição anterior.

Neste caso, o público de aRi[t]mar concordou que Maçãzinha, do grupo portuense Retimbrar em colaboração com a cantora galega Uxía foi a Melhor Música de 2022 em Portugal. A Maçãzinha é um bom exemplo de TugaBeat, nome com que os próprios Retimbrar definem a sua música, uma mistura de folk, sonoridades populares e muitas outras origens com a presença sempre notória da percussão tradicional portuguesa.

No caso de alén do Miño, o tema elixido como Mellor Música do 2022 en Portugal é Maçãzinha, da agrupación portuense Retimbrar en colaboración coa mosense Uxía. Maçãzinha é un bo exemplo do TugaBeat, nome co que os mesmos Retimbrar definen a súa música, unha mistura de sons folk, populares e de outras moitas orixes coa sempre imperante presencia da percusión tradicional lusa.

Os artistas que subiram ao pódio grassas aos votos do público foram, em Portugal, A Garota Não com o tema Dilúvio, e Miguel Araújo, que concorreu ao prêmio por sua Dança de um dia normal. Na Galiza, o segundo e terceiro lugares foram: SÉS, que já tinha recebido o prémio na edição de 2017 e nesta ocasião optou pelo mesmo grassas ao seu Para Cando Eu Morra, e a dupla Xoel López & Baiuca, com Paxaro Do Demo.

Melhor cançao Galega

II. LISÍSTRATA
(varre vasoira)
de Fillas de Cassandra

María Pérez e Sara Faro conforman este dúo que vén dar unha nova e forte puntada na escena musical galega, colleitando na súa, polo de agora, curta traxectoria, un medre de popularidade exponencial.

Mellor Canción Portuguesa

"Maçãzinha"
(feat. Uxía)
de Retimbrar

Na cidade do Porto, un grupo de oito músicos leva desde o ano 2008 practicando algo chamado TugaBeat. Eles son Retimbrar, e o mentado TugaBeat é a súa música, unha na que importa a percusión, a música tradicional lusa e traer ao presente todo o que xa estaba no pasado.

Melhor cançao Portuguesa

"Maçãzinha"
(feat. Uxía)
de Retimbrar

Na cidade do Porto, un grupo de oito músicos leva desde o ano 2008 practicando algo chamado TugaBeat. Eles son Retimbrar, e o mentado TugaBeat é a súa música, unha na que importa a percusión, a música tradicional lusa e traer ao presente todo o que xa estaba no pasado.

2º posto Galiza
2º posto Portugal
Dilúvio , de A garota não
3º posto Galiza
Paxaro do demo, de Xoel López & Baiuca
3º posto Portugal
Dança de um dia normal , de Miguel Araújo

"MAMÁ fala en linguaxes", e “Se de repente perto fosse um verbo” foron escolhidas como ganhadoras do prémio à mellor poesia 2022

Santiago de Compostela,
15 de maio
de 2023

Após cerca de um mês de votação, o público da gala aRi[t]mar decidiu que o poema "Se de repente perto fosse um verbo", da poeta barcelense Maria Isabel Fidalgo se tornasse a Melhor Poesia de 2022 em Portugal. Por sua vez, "MAMÁ fala en linguaxes de documentos predeterminados", da autora ourensana Arancha Nogueira, foi escolhida a Melhor Poesia de 2022 na Galiza.

O público do aRi[t]mar resolveu premiar esses poetas com quase 4000 votos. No caso portugues, atrás da poesia de Fidalgo ficaram os poemas "Podia-te chamar Lisrio", de Fernando Machado Antunes, e "Faço uma curta viagem", de Maria Teresa Dias Furtado. Na Galiza, por trás de Nogueira seguiram-se os poemas “Se algunha cousa queren comigo”, de Lorena Conde, e “As amigas”, de Yolanda Castaño.

2º posto Galiza
2º posto Portugal
Vanitas #1, de Fernando Machado Antunes
3º posto Galiza
THE BIG FREEZE, de Yolanda Castaño
3º posto Portugal
Ser mar, de Maria Teresa Dias Furtado

Prémio especial do júri á embaixada da amizade galego-lusófona

Associação
José Afonso

Por manter vivo o legado daquele que foi, não só um dos maiores cantores e poetas da história de Portugal, mas também uma pessoa sempre atenta às suas ligações, e às do povo português, com a Galiza, o júri do aRi[t]mar galiza e portugal decidiu que a Associação José Afonso (AJA) vai receber o Prémio Especial do Júri para a Embaixada da Amizade Galego-Lusófona 2022.

PROMOVE

Patrocinam

Colaboram

newsletter

Mantenha-se informado: aRi [t] mar galicia e portugal

    Desprazamento
    Bottom Reached
    PT