Há mulheres que trazem…

Sílvia Mota

Há mulheres que trazem...

Há mulheres que trazem os livros nos olhos
passam rímel de palavras pelas pestanas
outras trazem o mar no ventre
quando salgam os poemas.

Umas velam a lua sobre o peito
enquanto um rio percorre o seu fluxo
e nas torrentes do inverno
acendem nas mãos o seu lume.

Outras encostam os olhos às paredes da casa
atravessam o silêncio
contornam o cansaço
quando desafiam as suas histórias.

Uma Penélope, uma Beatriz
a Ilha dos Amores que não existe
um Sebastião que come tudo
e outro que não regressa.

Há mulheres que de tanto
esperarem jamais vivem.

Ofício Volátil da Memória.
Poética edições, 2023, pág.37.

BIO

Poeta, pintora, ilustradora e autora de literatura infanto-xuvenil nada en Braga no ano 1970. Sílvia Mota Lopes comezou a pintar no ano 1993 e desde entón empezou a dar alento a unha personalidade artística na que a poesía e a imaxe pictórica son indisolubles. Boa proba delo é “Ofício volátil da memória”, o seu último poemario, con textos e ilustracións a cargo da propia autora. Entre o 2021 e o 2022 expuxo parte da súa obra nunha mostra, “Pintar com poesía” inspirada pola poesía de autores portugueses e galegos.

Desprazamento
Bottom Reached
GL